Category: Arquivos Pessoais


Tudo deu errado. O blog não deu certo, porque acabei abandonando, e parei de escrever nele. Desde que cheguei, fiz muitas coisas, viajei para alguns lugares, todos lindos, fiz bastantes amizades, algumas que permanecem até hoje e outras que se foram, e muitas pessoas falsas, sem caráter, querendo realmente acabar com qualquer um. Triste isso aqui na Irlanda, más real. E muito.

Hoje estou triste, por tudo o que aconteceu comigo na minha vida. Eu tinha um bom trabalho, uma vida legal, tinha uma situação financeira razoavelmente boa, uma carreira legal, erguida com muito suor, estudei bastante para chegar aonde cheguei e um dia, de repente tudo mudou.

Me vi obrigado a deixar meu emprego, e vivi minha vida, vendo ela se desmoronar. Fiquei forte e fui a luta. Tentei fazer outras coisas, más 18 anos no mesmo trabalho, me deixou meio sem ação. Não deu certo.

Vendi um carro que tinha, investi num intercambio e vim para a Irlanda. Cheguei tem 4 meses e meio, com a intenção de estudar e aprender inglês e, com isso, tentar alguma coisa. Minha cabeça anda cheio de coisas. Estou sozinho agora. Troquei o conforto que tinha pelo intercambio. Uma vida ruim, dividir casa com desconhecidos, pessoas legais, más bagunceiras, desorganizadas, que só pensam em festas e gastar o dinheiro dos pais.

Enfim, minha vida ainda nao está bem. E o pior, tenho ja 36 anos de idade, e não estou mais na fase criança ou adolescente. Minha fase ja é outra. meus pensamentos, minhas idéias sobre todas as coisas são outras. Estou tentando, a 1 ano, mudar minha vida, tentar algo novo, más estou percebendo que não está dando certo. Nao sei se é por minha culpa, ou porque ainda não é a hora disso acontecer. 

Sei que estou triste com tudo isso. Triste em ter deixado minha família, em ter que abrir mão de muitas coisas que tinha, e que vivia, abrir mão de amigos, perder amizades, me isolar, ir tão longe de tudo e de todos para tentar mudar isso.

Estou com muita saudade de casa, da minha familia, dos meus amigos, de tudo. Más estou gostando também do que estou passando, não vou negar. Estou aprendendo a dar valor à pequenas coisas, coisas que antes eu não dava tanto valor. Imenso valor a amizade, a contatos, e a mim mesmo.

Nao acho que sou um perdedor. Sim, perdi coisas materiais que conquistei com muito trabalho, mas estou sempre ganhando, em experiência de vida, em idéias, e outras coisas que agora nao sei descrever.

Queria poder mudar tudo, queria ser mais forte (acho que já sou demais), más ainda falta algo, ainda falta alguem (me apoio a alguem sempre e um dos motivos de eu vir para a Irlanda foi esse, aprender a me virar sozinho, sem
a ajuda de ninguém, e sem interferência de ninguém. Não sei quanto tempo irei aguentar nisso tudo, nessa vida “escrava” que vivo na Irlanda.

Estou sem emprego, economizando até em comida, andando a pé para economizar o dinheiro do ônibus para comer. Tenho medo, pois as chances de isso tudo não dar certo são enormes, más mesmo com tanto medo, tanta saudade de muitas coisas e de muitas pessoas, estou sendo forte. Choro todo dia, as vezes de alegria e as vezes de tristeza, pois acho que, em toda a minha vida, não fiz nada para merecer tanta coisa ruim.

Uma amiga me disse ontem que tudo isso era uma prova de Deus, que ele me deixaria mais forte e com isso, faria essas provas comigo. E era pra eu aprender mais e mais. Acho que aprendi demais, já tive muito castigo.

Peço desculpa a todos pelos erros que cometi, pelas coisas que assumi, pelas pessoas que destratei ou que maltratei, por tudo de ruim que transmiti para qualquer pessoa. Não foi minha intenção e hoje, depois de sofrer por
tantas coisas ruins que me atormentam por mais de 1 ano, percebo que, em parte, sou culpado por tudo isso.
Por passar a mão na cabeça das pessoas erradas e esquecer as pessoas certas. Por não ouvir a voz da verdade,
e acreditar e confiar em mentiras.

Essa é a minha vida hoje, e nao posso desistir, apesar de pensar demais em fazer isso.

Vou até o fim com meus objetivos, vou estudar e aprender inglês, vou me enfiar nisso agora, vou me ocupar, vou procurar alguma forma de me sustentar aqui, antes que o pouco de dinheiro que tenho acabe e eu tenha que voltar para o Brasil.

Não sei se vai dar certo, se vou conseguir.

O que importa é que eu tentei, e nao me arrependerei por nao ter tentado.

3:32 da manha..preciso dormir.

Anúncios

Boa noite……

Muitas coisas aconteceram quando cheguei a Dublin, portanto, acabei não postando até hoje…

Bem, Semana passada chegamos eu e a Nick, e por acontecimentos e desentendimentos ela não participará mais de meus posts. Uma pena, más, algo necessário.

Chegamos sexta, depois de uma cansativa e exaustiva viagem (quase 11 horas de Guarulhos a Frankfurt, mais 5 horas esperando o avião e….na hora do embarque…o sono meia hora antes que, atrapalhou nossos planos (dormimos os dois no banco do check-in e perdemos o voo)…e mais….7 horas de espera no aeroporto, vários passeios pelo mesmo e….até Dublin.

Semana corrida. bagunçada, por conta de desentendimentos, enfim…..

Sábado não quero lembrar…foi péssimo…..exclui esse dia da minha vida….

Domingo fui ao Parque de Diversões no Museu de Arte Moderna, perto da acomodação, muito bom e…..tomei minha primeira Pint (Budwiser).

Segunda fui na escola, conheci a escola, retirei as cartas, fui no PPS (espécie de CPF do Brasil), andei…….

Terça dia de andar, conhecer as ruas, shoppings, parques, algumas igrejas..e assim foi quarta, quinta, sexta e sábado……

Domingo fui almocar com a Amanda, uma amiga da Dafner que conheci aqui e, super gente boa, está aqui a 3 semanas e, está conhecendo a cidade como eu….(com mais experiência, é claro)

Hoje de manhã sai cedo, fui a escola novamente, peguei a carta do banco, as informações sobre a localização, e la vai eu, andando (aqui ando como nunca andei no Brasil), até o Banco, onde achei fácil a abertura da conta estudante. Aproveitei o embalo e o local e tirei minha carteira de estudante na Trinity College, que fica ao lado do banco, acompanhado da minha nova amiga Bianca Fachel, cantora em Dublin, e que, no meu ver, tem muito talento para música. Ela me mostrou a cidade toda, parte da Grafton St. (rua chique de Dublin), me apresentou vários amigos dela que, como eu, estão na mesma situação…..perdidos e lutando….., fomos almoçar no restaurante Indiano (Loja brasileira), e achei a bendita loja Brasileira, onde existem vários produtos brasileiros (redundância né…rss)….inclusive feijão carioquinha e farinha temperada……rs

Enfim, me ajudou bastante, e ainda me convidou para a Ceia de Natal, que faremos na casa de uma grande amiga dela.

Ainda me mostrou várias lojas de instrumentos musicais, onde achei aparelhos, mini-estúdios, e outras parafernálias que gostaria de ter no Brasil, más não possuía recursos suficientes para ter, e aqui, percebi que posso tranquilamente montar um em casa.

Alias, falando de “casa”, achei uma acomodação onde moram mais 5 brasileiros (1 cara de sampa e 4 mulheres do Rio Grande do Sul). O pessoal parece animado e a acomodação é muito boa. Aguento até Fevereiro, sei lá, até a Dafner chegar e ai decido o que farei e aonde vou morar.

Bem, já estou mais animado (ante aos fatos que me desanimaram esses dias atrás) e já estou fazendo novas amizades (e boas).

Como aqui, ainda estou meio perdido, andando pra todo lado, vou postar semanalmente, um resumo dos acontecimentos e as coisas novas que irei descobrindo.

O que percebo daqui é que o povo (em geral), são muito educados, as ruas limpas, educação de sobra, coisas baratas, carros baratos, comida de qualidade, enfim….um grande país, um país que, se DEUS quiser (e vai me ajudar muito),  vou ficar por muitos anos.

Ah….vou conhecer o produtor das musicas da Bianca, que trabalha com o Reason (programa de musica digital que tenho no PC), e será um parceiro grande, pois ela disse que ele irá me ajudar a montar meu estúdio aqui, bem como achar as CDJ Denon (preciso delas), e me enturmar com o pessoal da VIBE, para produzir e tocar em baladas, bem como ganhar uma “graninha extra”.

São meus sonhos, se realizando de pouco em pouco.

Obrigado, Senhor, por tudo isso, e pela força extra que você me dá, cada minuto mais e mais…

Saudades da minha Mãe, Tia, Nando, Glauce, Felipe, Cibele (cunha), Vagninho (cunha), Ligia e Ana Clara….Pai, Lilian, Joãozinho, Dudu, e de meus amigos…….enfim…de todos…..

Até mais.

Imagem

 

A partir de hoje, vou contar, além da minha experiência de ir, e a ansiedade…..os custos, gastos, coisas interessantes que vejo, lugares, passeios, dicas, informações que leio e que passo, dentro desse blog.

Vamos ver no que dá!!!

Hoje acordei mal…..é meu último dia em casa….

Já acordei com dor na boca (gengiva), um pouco de dor de cabeça e na perna…e já sei que é tudo por culpa da ansiedade (minha mãe está cheia de aftas, pelo mesmo motivo).

As malas estão quase prontas, só esperando uma roupa secar.

Ainda estou deitado, pensando o que farei hoje.

Só de imaginar que isso tudo acabou, e que vou recomeçar uma vida, tá dando medo…..muito medo. De que não irei ver mais o Filipe (meu sobrinho – na foto), e todo mundo, né….Imagem

Más desde quando eu não enfrento ele, né?.

Mais tarde…escrevo mais…..

🙂

Google Image Result for http://www.airplane-pictures.net/images/uploaded-images/2008-4/19/13741.jpg.

Marcelo Hortencio.

(9) Reunião com os amigos, na casa do Du! 03/12/11.

BMW 318 Dublin 2000 Used Car on Cars for sale Ireland.

 

AHHH….MULEQUEEEEEEEEEE!!!!!!!!!

NESSE PRECINHO EU VOU…RSSS

Ultima semana no Brasil

Ansiedade ao extremo, correria, indecisão sobre o que levar e o que deixar, despedida dos amigos e, principalmente, de minha familia.

Minhas mamães estão tristes (mamães porque são duas, mãe e tia). Também, Natal sem elas, é a primeira vez. Alias, é natal sem elas, e sem o restante da família.

Acabo eu então, também ficando triste. Pensando…o que será de mim a partir de agora?. Como será a vida lá fora?. Más o que importa é que……estou indo, realizando o sonho.

Tristeza de sair daqui? SIM, e muita. Más preciso, estou necessitando disso. Não são 300km de distância e sim, mais de 12.000km. Entendo minha mãe, minha tia, meus parentes, pois lá fora, por mais “responsável” que aprendi a ser aqui, é diferente. Estou indo a um lugar diferente de tudo, de cultura, de convivência, de língua, de tempo. E estou sozinho (apesar da cia da Dominique).

Abdiquei de tudo o que possuía aqui. Trabalho, conforto, para ir atrás de algo novo, nova experiência de vida.

Ansiedade 1000.

Tristeza 1000 de deixar eles aqui.

Felicidade 1000 de realizar um sonho, uma vontade (mais uma).

e……curiosidade, de saber como é, como será.

Dúvida se dará certo?….clarooooo….várias….

mas se eu não tentar…..será pior.

 

Agradeço muito ao que tenho, ao que construí, a minha mãe e ao meu pai, a todos em geral.

Ao apoio também.

Queria não chorar nessa hora tão esperada. Más não consigo.

Amo vocês todos. Sempre.